Previdência Privada – Planejando o futuro

Tranquilidade

Planejando sua aposentadoria

Segundo estudos, o Brasil só vai precisar rever de forma mais profunda o sistema previdenciário por volta de 2019. Afirma-se que a partir desse período as mudanças na demografia começarão a sobrecarregar demais contribuintes e beneficiários. Atualmente já existem debates sobre mudanças no sistema previdenciário oficial (INSS), como a opção entre o Fator Previdenciário ou a lei dos 85/95 (soma da idade do contribuinte e o tempo de contribuição).
Uma mensagem clara aos mais previdentes é que não dá para confiar exclusivamente no sistema previdenciário oficial.
A conclusão da última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, é que as projeções populacionais foram revistas para um total de 215,3 milhões de habitantes, em 2050. A previsão anterior era de 259,8 milhões. Isso reduziu em 44,5 milhões o número de habitantes. Nesse contingente, a parcela de pessoas com idades entre 16 e 59 anos, ou seja, os contribuintes ativos deverão ser de 120,8 milhões de indivíduos. Portanto, 25,4 milhões de contribuintes a menos para a previdência.
Portanto a melhor opção é começar o quanto antes a investir em um plano complementar de previdência, garantindo uma renda extra para que você não seja surpreendido e tenha um futuro tranqüilo, com dinheiro suficiente para manter seu padrão de vida atual sem a necessidade de retornar ao mercado de trabalho e principalmente sem depender de ninguém (filhos, por exemplo).

No mercado financeiro existem vários planos de previdência, chamados de PGBL (Planos Geradores de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).
Eles são similares, a diferença está na opção do regime tributário do Imposto de Renda. Os dois planos são vantajosos porque são administrados por banco ou seguradora, e por essa razão rendem muito mais. Mas isso tem um preço: as taxas de administração. Geralmente, elas variam entre 2% e 8% a.a.

Mas antes de optar pelos planos disponíveis no mercado verifique se a empresa em que você trabalha possui plano de previdência privada. Se a empresa possuir é a melhor opção, pois a empresa (patrocinadora do plano) vai depositar uma parte e você deposita a outra. No momento da aposentadoria, recebe tudo o que conseguiu acumular.

Fontes: Revista Você S/A
Economus Instituto de Seguridade Social

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: