Dívidas: o que devo quitar primeiro?

Em conseqüência de uma fase muito difícil, onde todos os tipos de contratempos e adversidades acometem nossas vidas ou simplesmente nos descontrolamos financeiramente, a renda mensal deixa de ser suficiente para suprir as necessidades rotineiras e por conseqüência as dívidas vão acumulando cada vez mais. Quando conseguimos visualizar a grande enrascada em que nos encontramos e após uma análise muita rigorosa, começamos a buscar alternativas para resolver a situação.

O grande problema de se estar endividado é a diminuição da renda mensal ocasionada pelas parcelas dos empréstimos e pelos juros do cheque especial e do cartão de crédito. Qual a única saída para isso? Só temos duas opções: reduzir os gastos ou aumentar as receitas.

A redução dos gastos deve ser rigorosa, o que normalmente é muito difícil, pois não conseguimos abdicar facilmente de alguns mimos ou nos reeducarmos em relação a costumes ou manias. Neste processo deve se buscar a redução em todos os quesitos que compõem os custos mensais, individuais ou da residência. Portanto as contas de consumo, os gastos com supermercado, com combustível e até com higiene pessoal (cabeleireiro ou manicure), devem ser repensados e reduzidos.

A alternativa à redução de custos é o aumento das receitas. Isso pode ser alcançado com a execução de horas extras, com uma promoção ou com um novo emprego ou atividade. Mas cabe lembrar que aumentar as receitas e manter padrões de consumo indevidos te levará a mesma situação em curto espaço de tempo.

Com o aumento das receitas ou redução de custos o que devo quitar primeiro?

O roteiro básico de endividamento é a utilização do cheque especial, o atraso ou pagamento do mínimo da fatura do cartão, para resolver a situação contrata-se um empréstimo pessoal para cobrir o cartão de crédito e o cheque especial, mas como os custos se mantêm a reutilização do limite de cheque especial e do cartão de crédito é inevitável.

O mesmo roteiro deve ser seguido para a redução ou quitação das dívidas contraídas. A primeira opção é quitar o produto que possui a maior taxa de juros, portanto o cartão de crédito e o cheque especial. Somente após quitar totalmente estes dois produtos é que devemos nos preocupar em saldar os empréstimos pessoais.

Cabe ressaltar que se existirem contas de consumo de água ou luz em atraso, elas devem ser a prioridade, pois são serviços essenciais para a nossa rotina diária. No caso de telefone, internet ou TV a cabo, são confortos que podem esperar a quitação de todas as dívidas e a estabilização do orçamento doméstico.

Crédito é algo muito importante e imprescindível nos dias atuais, mas deve ser utilizado com muita consciência e responsabilidade.

2 Respostas

  1. Acho que é muito interessante classificar por taxa de juros e pagar primeiro as com maiores taxas.

    Otimo artigo.

  2. […] Em conseqüência de uma fase muito difícil, onde todos os tipos de contratempos e adversidades acometem nossas vidas ou simplesmente nos descontrolamos financeiramente, a renda mensal deixa de ser suficiente para suprir as necessidades rotineiras e por conseqüência as dívidas vão acumulando cada vez mais. Quando conseguimos visualizar a grande enrascada em que nos encontramos […] Clique aqui para ler o texto completo ou visitar o site indicado. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: