Pedágios em São Paulo: Indignação e revolta

O cidadão do Estado de São Paulo tem consciência que os valores cobrados nas praças de pedágio das rodovias paulistas são elevados e que o modelo de concorrência que foi utilizado para a concessão de nossas rodovias não foi o melhor.

Mas como a grande maioria apenas circula dentro do Estado, e apenas ocasionalmente se desloca por Rodovias Federais ou de outros Estados, ocorre uma habitualização dos valores cobrados nos pedágios das Rodovias Estaduais Paulistas. Comigo não é diferente, normalmente circulo apenas pelas Rodovias Estaduais e sempre reclamei, mas já estou habituado com os valores praticados.

No dia 28/02/2011 tive que me deslocar até a cidade de Lavras/MG utilizando a Rodovia Fernão Dias. Esta viagem demonstrou a realidade e discrepância entre os valores cobrados nas Rodovias Estaduais de São Paulo (Anhanguera, D. Pedro I, Bandeirantes, etc) e as Rodovias Federais.

As concessões das Rodovias Federais foram baseadas no menor preço da tarifa de pedágio para a manutenção das vias de tráfego, este fato gerou uma tarifa mais justa ao usuário.

Para exemplificar a diferença no modelo de concessão e preço da tarifa de pedágio vamos comparar duas Rodovias, a Fernão Dias e a D. Pedro I.

A Rodovia Fernão Dias liga as cidades de São Paulo e Belo Horizonte, totalizando 571 Km de extensão. O custo do pedágio total do seu trajeto é de R$ 10,40 (Dez reais e quarenta centavos), distribuído em 08 praças de pedágios com preço unitário de R$ 1,30. O custo por Km rodado é de R$ 0,018.

A Rodovia D. Pedro I possui 145 Km e interliga as Rodovias Anhanguera em Campinas com as Rodovias  Dutra e Carvalho Pinto em Jacareí/SP. Possui 03 praças de pedágios com 03 tarifas diferentes (R$ 5,85 – R$ 4,80 e R$ 6,10) totalizando R$ 16,75 (Dezesseis Reais e Setenta e cinco centavos) e custo de R$ 0,115 por Km rodado.

A diferença entre as tarifas cobradas é de 638%, ou seja, para trafegar pela Rodovia D. Pedro I nós pagamos 6,38 vezes a mais do que o custo de trafegar pela Fernão Dias. A questão é: essa diferença também existe na qualidade das pistas de rolamento, pois com essa discrepância  a Rodovia D. Pedro I, assim como as demais Rodovias Estaduais Paulistas, deveriam ser verdadeiros tapetes vermelhos com todas as mordomias possíveis, mas não é esta a realidade que vivenciamos, pois a diferença qualitativa entre as Rodovias não é tão grande assim.

Essa diferença fica ainda maior quando apenas um trecho de cada Rodovia é utilizado. Numa viagem de Campinas a Lavras se utiliza 70 Km da Rodovia D. Pedro I (02 pedágios = R$ 10,65) e 300 Km da Fernão Dias (04 pedágios = R$ 5,20). Na Fernão dias o Km Rodado custa R$ 0,017 enquanto que na D. Pedro I o custo é de R$ 0,152, gerando uma diferença de 894%.

Como citei acima percorri este percurso no dia 28/02 e a sensação no retorno ao pagar as tarifas de pedágio na Rodovia D. Pedro I foi a de estar sendo assaltando, com a permissão e benção de nossas autoridades competentes. Os pedágios das Rodovias paulistas são verdadeiros assaltos autorizados, e podemos entender com mais claridade a indignação dos caminhoneiros com relação a este fato, que onera absurdamente o custo do transporte em nosso Estado.

Acredito que muitos já se depararam com faixas ostentando que a Rodovia D. Pedro I está entre as 10 melhores Rodovias do País, mas com este valor de pedágio cobrado a qualidade da Rodovia teria que estar muito melhor. Nesta viagem detectei vários pontos onde os remendos estão horríveis (percebem como prestamos mais atenção quando temos uma referência), gerando vários sobressaltos no carro, instabilidade e riscos. Não podemos esquecer que está mesma rodovia no menor sinal de chuva torna-se escorregadia e perigosa, gerando diversos acidentes, como o ocorrido hoje (04/03/2011) próximo a Leroy Merlin em Campinas.

Outro ponto muito importante para discussão é qual a razão para a cobrança diferenciada nas praças de pedágio na mesma rodovia? O custo de manutenção da rodovia no trecho Campinas/Atibaia é diferente do custo no trecho Atibaia/Jacareí? Quanto maior o fluxo de veículos maior a tarifa cobrada? Como são efetuados estes cálculos e porque não são apresentados com transparência à população?

 

Rodovia Extensão Total Pedágio Total Qtde. Praças Custo por Km
Fernão Dias 571 km R$ 10,40 08 R$ 0,018
D. Pedro I 145 km R$ 16,75 03 R$ 0,115

 

Percurso Campinas/SP e Lavras/MG

Rodovia Extensão Pedágio Qtde. Praças Custo por Km
Fernão Dias 300 km R$ 5,20 04 R$ 0,017
D. Pedro I 70 km R$ 10,65 02 R$ 0,152

 

Até quando teremos de conviver e seremos omissos com este disparate, lembrando que 50% do IPVA são destinados a manutenção de Rodovias.

Uma resposta

  1. Amigos,
    sugiro efetuerem um protesto diretamente no Twitter. Não tenho nada a ver com o site, só estou indicando, pois e um local onde muitas pessoas conseguem ver, inclusive a Dilma, e so cadastrarem e colocar uma mensagem pra ela, exemplo:

    @blogdilmabr IPVA mas caro do mundo + PEDAGIO mais caro do mundo + CIDE sobre o combustivel mais caro do mundo

    http://www.alphaautos.com.br/2010/01/e-o-valor-do-pedagio.html

    com certeza no twitter e mais facil protestarmos.

    abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: